14 de set de 2010

Tudo é difícil, se não tentar ficara MAIS!



Num mundo globalizado de fácil acesso a informação, nós criamos hábitos, costumamos a não esperar, a não ter paciência a querer tudo para ontem, quantas vezes nos reclamamos da vida? No emprego que paga mal e não nos da à oportunidade uma promoção, não ter um namorado, ter que estudar pagar o curso e quase sempre viver com dinheiro contado ou quando aperta sem ele.
 Seguidamente escutamos e falamos sobre estes assuntos é natural e importante desabafarmos, procuramos conselhos, mas como todos sabem se conselhos fossem bons não se daria e sim venderíamos. Quase todos os dias ao chegar da aula, converso com meus pais os motivadores, a famosa voz da experiência é claro que nem sempre os seguimos, dentre estas conversas sempre lembro a seguinte frase que se encaixa perfeitamente com a modernidade o avanço do mundo, tenha paciência no final tudo Dara certo.
 A verdade é que nos acostumamos a não conquistar e sim a adquirir, nos tornamos preguiçosos, capitalistas deixamos a futilidade se tornar necessidade. Inventamos pretextos para escapar das dificuldades, aproveitamos os corações frágeis paternais que nos darão o apoio quer dizer o famoso patrocínio.
Existe também a parte que é desfavorecida que moram em zonas de conflitos (favelas, bairros do subúrbio), que às vezes não tem estes pilares como os de classe média, e usam esses e outros artifícios para ir ao caminho mais fácil a marginalidade. Por que estudar ou trabalhar se esforçar nada mudara.

Enfim não importa a classe social, etnia que pertence ambos tem dificuldades é claro que para alguns será mais severa, mas só basta persistir não pensar em curto prazo como a nossa rápida internet e sim acreditar no investimento em longo prazo a antiga bolsa de valores, o que quero dizer é que acredite em você nos seus sonhos persista por mais que digam sempre não, e pelo tempo que ira demorar, seja positivo traga coisas boas viva com sorriso nos rosto, por que quem espera sempre alcança.


Escrito por Cícero Ribas

Nenhum comentário:

Postar um comentário